Elliott Smith
Strung Out Again



Leituras Recomendadas:


The Bible According to Mark Twain
+
Animal Behavior






a causa foi modificada
alexandre soares silva
estado civil
joão pereira coutinho
melancómico
voz do deserto



100nada
a aba de heisenberg
a origem das espécies
a sexta coluna
achoeu
adufe
amor em part-time
blogame mucho
bomba inteligente
contra a corrente
daltonic brothers
fábrica lumière
homem a dias
mar salgado
marretas
papoila procria
posto de escuta
a praia
quase famosos
rititi
senhor carne
theoldman








cinecartaz
guardian film
rotten tomatoes
nytimes movies
the film file
sight&sound
all story
filmfestivals.com
faber&faber film
eternal gaze
cineguia
icam



<








This page is powered by Blogger. Isn't yours?


segunda-feira, abril 05, 2004


Kurt Cobain (1967-1994)


Dez anos atrás, um rapaz de 18 anos entra em casa de um primo, e olha para o televisor. O resto da família, ouve desatentamente a notícia e ignora-a. O rapaz, porém, sofre o seu primeiro choque de sempre ao receber a notícia da morte de uma figura internacional. Esse rapaz era eu. Com aquela morte precoce, senti que morria também um pouco. Não. Eu não tinha tendências suicidas, não desejava o consumo de drogas duras, não ambicionava subir a um palco frente a milhares de pessoas e, embora tivesse uma banda, não sonhava tornar-me uma Rock Star. Então porque também morri um pouco? Porque aquele som, naquele tempo, fazia simplesmente todo o sentido. Não me refiro a sentido musical, mas sim a uma forma de estar. Não a de Cobain, mas a da sua música. Depois tudo foi mudando. Uma época foi ali enterrada, naquele mesmo dia.

Hey
Wait
I've got a new complaint








Google
WWW A Origem do Amor