Elliott Smith
Strung Out Again



Leituras Recomendadas:


The Bible According to Mark Twain
+
Animal Behavior






a causa foi modificada
alexandre soares silva
estado civil
joão pereira coutinho
melancómico
voz do deserto



100nada
a aba de heisenberg
a origem das espécies
a sexta coluna
achoeu
adufe
amor em part-time
blogame mucho
bomba inteligente
contra a corrente
daltonic brothers
fábrica lumière
homem a dias
mar salgado
marretas
papoila procria
posto de escuta
a praia
quase famosos
rititi
senhor carne
theoldman








cinecartaz
guardian film
rotten tomatoes
nytimes movies
the film file
sight&sound
all story
filmfestivals.com
faber&faber film
eternal gaze
cineguia
icam



<








This page is powered by Blogger. Isn't yours?


quinta-feira, dezembro 23, 2004


Les enfants portugais


A minha relação com as crónicas, e opiniões, de Clara Ferreira Alves teve altos e baixos. Textos houve dos quais desisti a meio, outros que li com gosto, alguns que me irritaram, e dois ou três que acabei por guardar. Acho que esta é a minha relação com a maior parte dos escritores do dia-a-dia, exceptuando os casos extremos de Luís Delgado e Ferreira Fernandes, o primeiro pela negativa, o segundo pela positiva. Li a entrevista de Clara Ferreira Alves ao Independente. Durante as suas respostas, percorreram-me todas as experiências que atrás referi, irritando-me em certas passagens, concordando com algumas, compreendendo outras. Agora o que o Independente faz, com a escolha das frases para o cabeçalho, e o que a blogosfera fez, comentando apenas a frase “chavão” escolhida pelo jornal, é apenas mais um exemplo da infantilidade que tanto caracteriza a nossa sociedade pensante. Nunca gostei de estereotipar (não tenho jeito para trabalhos manuais), mas lá que Portugal é um país de slogans, lá isso é.








Google
WWW A Origem do Amor