Elliott Smith
Strung Out Again



Leituras Recomendadas:


The Bible According to Mark Twain
+
Animal Behavior






a causa foi modificada
alexandre soares silva
estado civil
joão pereira coutinho
melancómico
voz do deserto



100nada
a aba de heisenberg
a origem das espécies
a sexta coluna
achoeu
adufe
amor em part-time
blogame mucho
bomba inteligente
contra a corrente
daltonic brothers
fábrica lumière
homem a dias
mar salgado
marretas
papoila procria
posto de escuta
a praia
quase famosos
rititi
senhor carne
theoldman








cinecartaz
guardian film
rotten tomatoes
nytimes movies
the film file
sight&sound
all story
filmfestivals.com
faber&faber film
eternal gaze
cineguia
icam



<








This page is powered by Blogger. Isn't yours?


sábado, maio 28, 2005


Elas+Eles


A Origem do Amor, desde o verão quente de 2003, que se assumiu como um blogue sem medo. Um blogue que sempre se assumiu, que resistiu a tendências, ao óbvio e ao fácil, que negou utilizar o estereótipo como forma acessível de comunicação. O que eu pensava, era o que aqui escrevia. Essa forma de encarar um blogue aproximou-me de muitas pessoas, criou novos laços e novas amizades, mas também me deixou sem barreiras e sem defesas. Vulnerável ao ataque por tão honesta exposição. Mais tarde, o blogue acabou por me consumir e obrigar-me a abandoná-lo. Experimentei dois projectos diferentes que o cansaço não permitiu continuar. Consumido que estava pelo “menino dos meus olhos” não consegui continuar neste mundo. Afastei-me, desisti, e por uns tempos esqueci. Voltei mais esclarecido, com a segurança de quem conhece os riscos.

Aos poucos, o blogue mudou. Cada vez mais deixou de ser um blogue sobre mim, e passou a olhar para os outros. Um bom e esclarecido amigo, notando a mudança, achou que era altura de mudar. Um novo sítio, um começar do zero, um novo nome. Como te disse Nuno, não consigo. Não consigo abandonar o “meu menino”. Tudo o que aqui já se escreveu sou eu, e por vezes é bom lembrar-me disso. O blogue mostra quem sou agora, mas também quem já fui ontem. Arquivado noutro lugar, sem me obrigar a visitá-lo diariamente, tornar-se-ia mais uma fotografia velha que se acha anos mais tarde numa gaveta. Mudei-lhe o nome, mas mantive o antigo bem visível. Para não esquecer. Fica como subtítulo do “novo” título. De um título que já foi experimentado e que agora faz todo o sentido. Aliás, agora, os dois títulos juntos, fazem todo o sentido. É altura de olhar e escrever os outros, no único blogue com wide-vision.








Google
WWW A Origem do Amor